Foto: divulgação.
Foto: divulgação.

Jurassic Park x Godzilla: o que eles tem em comum?

Godzilla é um monstro gigante criado pela produtora  Toho Film Company em 1953. Desde então já foram lançados 28 filmes nestes 60 anos de reinado do que veio a se tornar uma das maiores referências pop da cultura japonesa. A ideia para criação do monstro surgiu como uma metáfora para os efeitos da radiação nuclear após os ataques com bombas atômicas em Hiroshima e Nagasaki na segunda guerra mundial.

A ideia não é fazer um review, nem discutir a história do novo Godzilla, mas sim fazer um paralelo sobre as semelhanças que existem entre as franquias do monstro e a franquia dos dinossauros.

Antes de 1993, quando Michael Crichton e Steven Spielberg nos trouxeram Jurassic Park, Godzilla era provavelmente o mais próximo que havia de um dinossauro de sucesso no cinema mundial. E existem alguns fatos interessantes que tornam a jornada de Godzilla ainda mais próxima a de Jurassic Park:

  • Godzilla é quase sempre mostrado como uma criatura que surgiu na pré-história, até antes dos dinossauros.
  • Godzilla surgiu (ou despertou) devido a ação humana, neste caso o mal uso de energia nuclear. Em Jurassic Park os dinossauros também voltam ao planeta pela mão do homem, que utilizou técnicas de engenharia genética e clonagem.
  • Assim como os bonecos animatrônicos de Jurassic Park, os filmes japoneses de Godzilla utilizam muitas engenhosidades técnicas, ao invés de computação gráfica (pois isso nem exisitia na época) para dar vida ao monstro. Ex: homens vestidos de Godzilla e cidades em miniatura.
  • É constantemente descrito como um dinossauro. Sua aparência foi inspirada no corpo de um Tiranossauro, nos longos braços de um Iguanodonte e nas barbatanas dorsais de um Estegossauro.
  • É mostrado às vezes como vilão ou como herói. Lembram da última cena de Jurassic Park com o T Rex salvando a todos?
  • O diretor do novo Godzilla disse que se inspirou em Jurassic Park, principalmente para criar o clímax onde somos apresentados ao monstro por completo somente nos 60 minutos de filme, assim como só vimos o Tiranossauro na metade de Jurassic Park.

Além das semelhanças acima, o novo Godzilla do diretor Gareth Edwards foi boa parte filmado no Havaí, inclusive em algumas das locações utilizadas nos filmes da franquia Jurassic Park. Já nos primeiros minutos uma das cenas de um helicóptero sobrevoando uma floresta me deu arrepios pois só faltou a música tema de Jurassic Park para jurar que era uma sequência do mesmo. Existem muitas referências ao trabalho de Steven Spielberg em Jurassic Park e em Tubarão, que ajudam a compor o feeling do filme.

Sem dúvida o novo Godzilla serve como aperitivo para fãs ansiosos para ver Jurassic World em 2015.

Obs.: Muitas das novidades sobre Jurassic World estão surgindo devido a entrevistas com o produtor de Godzilla, Tomas Tull, que é da Legendary, mesma produtora de Jurassic World.

Assista ao trailer do novo Godzilla:

 

ATUALIZAÇÃO: O texto acima analisa as franquias de filmes de Godzilla e Jurassic Park, claro que sabemos que na vida real Godzilla nunca existiu pois é fruto de uma obra de ficção criada pelos japoneses. Já os dinossauros existiram em nosso mundo há 65 milhões de anos e seus fósseis permitem descobrirmos como eles eram e deduzir sobre seu comportamento.

Deixe uma resposta

Seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios estão marcados *

*

Você pode usar estas tags e atributos de HTML: <a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <strike> <strong>